Então me sinto feliz. E todas as estrelas sorriem docemente.

Deveria ser primavera. Seria mais bonito. Isso porque a primavera tem todo aquele significado especial do renascimento, das flores e a vida surgindo de novo depois de um longo inverno. Escrevo isso porque havia decido, há um mês atrás, não mais postar nesse blog. Nada demais, na verdade. É só que eu estava me cansando de tudo o que eu estava escrevendo, sem contar que eu também estava sem um pingo de paciência pra ficar horas pensando em algo legal pra escrever. Sou muito orgulhoso pra voltar atrás em algo que confessei publicamente, mas decidi voltar a escrever aqui. Confesso que faço mais por mim do que pelos leitores que me deram grande apoio e pediram que eu não parasse. Gosto desse espaço que, apesar de público, é muito meu. E quando não conseguir escrever algo que eu considere digno de ser lido por outra pessoa, postarei um poema que eu goste ou até mesmo uma música.

O legal é que é inverno. E, por mais que eu ache a primavera linda em cor e em significado, é o inverno que me encanta. Talvez eu tenha pensado nisso pra voltar a escrever, talvez não. Vai saber. E talvez eu não escreva nada bem mesmo. Mas pra falar a verdade não estou me importando muito com isso. Além desse blog, tenho uma coleção de contos que pretendo, um dia, publicar. Também estou escrevendo um livro com uma amiga minha. Está bem no início, nem sabemos direito como e sobre o que será esse livro, mas estamos escrevendo.

Pronto. Era só isso mesmo. Na verdade, essa postagem era só pra atualizar aqui. Dizer que o blog não morreu (apesar do post anterior) e que volta e meia vou escrever alguma coisa aqui. Obrigado, de coração, a todos os que acompanham e que gostam do blog. E caso eu diga mais uma vez que não irei atualizá-lo, provavelmente eu mudarei de ideia. É como as estações: elas mudam, mas sempre voltam. Li uma vez, de alguém que não lembro, que depois que você começa a escrever não consegue mais parar. Vira uma necessidade. Talvez esse blog seja uma resposta a isso. Acho que sempre terei algo para escrever por aqui. Talvez não. Mas eu gosto dessa incerteza.

Pedro Araújo

Anúncios

Um comentário sobre “Então me sinto feliz. E todas as estrelas sorriem docemente.

  1. Deveria sempre ser primavera

    ‘Deveria ser primavera’,
    Depois de um longo inverno em minha vida.
    Deveria sempre ser primavera,
    Sempre depois de uma grande espera.

    A verdade é que ando de tudo cansado
    E, ao meu tempo, é que assumo
    Que quase desisti.

    Mas é inverno lá fora
    E a falta de cor edulcora
    A primavera da minha vida.

    ‘Deveria ser primavera’
    ‘Linda em cor e em significado’.
    Deveria sempre ser primavera,
    Sempre depois de uma grande espera.

    Guto Feitosa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s