Talvez, talvez

Enquanto eu ainda tiver certeza, está tudo bem. O problema é a dúvida. A dúvida mata. Porque, sabe, talvez eu queira tudo isso. Talvez eu sinta tudo isso. Talvez, mesmo que eu faça o possível pra me manter impassível diante das promessas, mesmo que eu faça o possível pra não me encher de esperanças com tantas coisas que eu sei que muito provavelmente não irão acontecer, talvez, talvez eu queira. Talvez eu queira essas tardes naquele nosso lugar, com a música que talvez só toque na nossa cabeça, mas que está lá. Talvez eu queira as incontáveis noites, os incontáveis abraços, e a gente, embaixo dos lençóis, quebrando o silêncio apenas com nossas respirações, ou nossas risadas. Então, mesmo que eu me convença a manter os pés no chão, talvez, lá no fundo, eu realmente queira. E isso é preocupante, porque esperança convida decepção. Mas a vida segue, sempre vai seguir…

 

Laís Almeida

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s