Ser feliz sem você

Sempre acreditei nessa história de amor e de felicidade. Deveria ser algo passageiro, mas se eternizou em mim. E ganhou força quando você apareceu. Você pode até achar que estou mentindo, nem ligo, mas recordo com todas as cores do dia em que te vi pela primeira vez.  Branco. E lembro também da primeira vez que tomei coragem e fui falar com você. É engraçado. Lembro que você apontou pro céu e nós ficamos olhando uma coisa qualquer, disfarçando a timidez. A partir desse dia eu passei a olhar estrelas. Posso passar horas inteiras olhando-as. Vez ou outra a sua imagem me passa pela cabeça e eu já não distinguir o que é mais belo, você ou o brilho do universo. Isso você me deixou, essa serenidade, essa paz. Essa vontade de olhar o céu e procurar estrelas numa noite fria. Me deixou.

E agora eu fico procurando uma estrela que me faça lembrar do teu sorriso, tão simples, tão bobo, sem graça. Confesso que até fiquei um tempo evitando olhar o céu demoradamente porque isso me traz lembranças suas e elas doem demais. Mas aprendi a aceitar isso. Entendi que você fez parte da minha vida e agora não faz mais. Entendi que durante o tempo que passamos juntos foi bom, eu aprendi muito, e descobri também. Você foi o meu primeiro amor verdadeiro, isso não posso negar, e nem quero negar. E sei que é verdadeiro porque mesmo depois de todo esse tempo desde o nosso primeiro olhar, eu ainda te quero tão forte que daria tudo pra te abraçar mais uma vez. E sim, sei bem que isso nunca acontecerá de novo, e por isso escondo as memórias e fujo. Fujo com tanta força que sinto que estou me deixando pra trás, então me dá essa vontade de gritar ao mundo que eu ainda te amo, pois acredite, depois de todo esse tempo já entendi que não adianta tentar apagar você da minha memória enquanto meu coração insistir em te ter aqui dentro.

E por mais que eu tente fugir de você, você volta para me atormentar nos meus sonhos com seus beijos, seus abraços e suas declarações de amor. E, quando sonho assim, acordo sem ar, desesperado por me encontrar num quarto vazio e escuro. Olho pela janela, vejo a noite estrelada. Então, involuntariamente as lágrimas escorrem pelo meu rosto e a dor aperta meu peito. E sei bem que não é por tristeza, é por medo de não conseguir ser feliz sem você.

Pedro Araújo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s