Quase à mar

E de tanto quase amar
amorizei
de tanto quase amar
na verdade não amei
com a verdade doce das palavras bobas
ao pé de um ouvido,
não ouvi suspiros,
não casei
de tanto quase amar
vivi paixões intermináveis
de uma só semana
afundei em amores rasos
que quase à mar me afogaram
de tanto quase amar
amei demais
e não amei de verdade a ninguém
porque, no fim das contas, o que é quase amar?
Porque, no fim das contas, o que é amar?

 

Pedro Araújo

Anúncios

3 comentários sobre “Quase à mar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s