Metades

Então é sempre assim. Você tem vontade de falar e não fala, tem vontade de chorar e não chora, tem vontade de gritar e não grita. Aí você vai se acostumando a essa história de reprimir tudo isso por medo do que as pessoas vão pensar se você fizer, por medo de não ser compreendido se você fizer. Aí você tem vontade de perdoar e não perdoa, tem vontade de ligar e não liga, tem vontade de amar e não ama. Tem vontade até de ser um pouco mais você mesmo, mas acaba sendo uma metade. E metades são terríveis. Nem tudo, nem nada. Metade. Meio choro, meio grito, meio perdão, meio amor. Meio você.

Pedro Araújo

Anúncios

2 comentários sobre “Metades

  1. Não conheço metades. Comigo é tudo ou nada, e eu realmente sou bastante intensa em tudo que faço/quero fazer. Se amo, amo pra valer. Se detesto, detesto mesmo. Não tenho medo do que os outros podem dizer, quero apenas viver e ter toda aquela sensação dentro de mim. Acho que nada pela metade funciona.

    Adorei saber que você também escreve, gosto de saber o que os outros pensam e sentem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s