Tua dureza

Para a saudade que aperta o meu peito

 

Tanto tempo já faz
Que até me acostumei com o fingimento de te esquecer
Será que você ainda sorri
Quando se lembra de mim
Ou quando vê aquele programa na tevê?

Toda vez que eu ouço aquela balada antiga
Uma música desconhecida, anos 70 talvez, será?
Será que você iria gostar?
Será que você a ouve e que se eu a ouvir de alguma forma vou me aproximar?
Do teu gosto
Do teu jeito
Já posso confessar?
É muita incerteza
Tua muita dureza
Você tem que me enganar
Não me ame, não mereço
Deixa eu apenas ficar
Com a lembrança daquilo que foi
Um dia
O nosso olhar.

Pedro Araújo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s