Distâncias

E aí, talvez, numa realidade só nossa
Em que as pessoas não se importem
com essa maneira bossa nova de ser feliz

E aí, quem sabe, a gente poderia se encontrar
Tomar sorvete e caminhar
Sem pressa de chegar, ou de voltar

E aí, se der, eu poderia te beijar
Sem medo de te assustar
Sem precisar te amar de longe

Vejo teu sorriso, te abraço
Mas as distância nos impedem
E só me resta te amar assim
De longe.

Pedro Araújo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s