Silêncio

Tenho mil formas de dizer que te amo
Todas elas guardadas aqui dentro
Mas diante de tantas possibilidades
Quanto te vejo, escolho o silêncio
E contido nesse silente momento
Existe um turbilhão de palavras não ditas
Um arsenal de declarações minhas
Que tenho medo de te contar
Não seria tão mais fácil se você percebesse
Se você notasse no meu silêncio
Que eu te amo tanto, há tanto tempo
e assim não quero nem arriscar
Que ao ouvir fiques perplexa
E sem acreditar
Escolho portanto essa declaração silenciosa
Dentre todas a minha predileta:
As palavras não ditas, consegues notar?
Te digo todos os dias que te amo
Sem palavras, sempre e somente
Através do meu olhar.

– Pedro Araújo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s